Os Agroflorestais


Diarios de trabalho

Coleta de sementes e mudas de árvores -ingazeiro, osso de canela, mochoco, guatambu peroba, guatambu branco, candeia; preparação da terra para plantio das mudas;construção de um canteiro para semear as sementes, capina das mudas já plantadas,reposição de algumas mudas mortas, semeação de sementes no viveiro.
(Costa Valdeci, Alessandro e Vicente, 2012)

Grande atividade na horta. Arilson e Vicente adubam e preparam alguns canteiros, enquanto Liquinho e Alessandro fazem capina manual no entorno das couves chinesas. Nesse meio tempo, Valdeci já intensifica a colheita das verduras que seguirão para a APAE (...)Chegou o tempo do pinhão. Vicente, muito esperto, já colheu previamente um enorme saco de pinhões para que todos os alunos possam ser contemplados com farta quantidade dessa iguaria.
(Salgado Lillian, 2012)


Na fazenda Lavrinha, os conhecimentos acumulados em restauração ambiental a partir de viveiros, horticultura orgânica, jardins e pomares, roças e criação de animais, permitiram oferecer atividades de educação ambiental profissionalizante em agrofloresta a estudantes das APAEs. Sob a orientação de Vicente Paula da Costa, e de seus filhos, Alessandro, Marcelo e Valdeci, um grupo de jovens e adultos vem se especializando no plantio, manejo e colheita de hortaliças, na manutenção de viveiros (coleta, plantio e manejo de sementes e mudas de vegetação nativa e frutíferas), na implantação de roças (de milho, feijão e mandioca). A ação semanal, desenvolvida desde 2009, com o nome de "Cavando e Plantando", concilia processos psicoterapêuticos com a capacitação para o trabalho e para a geração de renda, propiciando também a diversificação e o enriquecimento da alimentação ds alunos e das famílias. Os agroflorestais, assim como todos os pintores especiais, levam para suas casas e para a cozinha da APAE variedade de legumes, frutas e verduras colhidas na fazenda, semanalmente. Também contribuem com o reflorestamento dos municípios, ao produzirem e distribuirem mudas de frutiferas e nativas nas festas religiosas e nas exposições agropecuárias da região.