As mulheres tecelãs da Lavrinha


Dona Mariana



Dona Mariana Quirino, a principal tecelã do Vale da Lavrinha (a quem se faz homenagem com a Casa do Tear) nasceu no Curral das Antas, municipio de bocaina em setembro de 1918. Viveu até os 80 anos na Lavrinha, onde se casou com José Quirino de Almeida e teve 8 filhos. Mesmo viúva e morando sozinha, continuou todas as atividades agrícolas da propriedade. E reservava alguns dias para tecer mantas de lã coloridas, que deixou de herança a todos os filhos. Seu antigo tear mineiro foi doado no ano 2010 a Casa do Tear pelos filhos.

Terezinha Dias



Terezinha Dias nasceu no Taquaraçu, município de Liberdade, em dois de março de 1969. Ela é a mãe da tecelã Luciana e de Luciano, avó de Gabriel. Mora no Vale da Lavrinha desde que se casou com José Roberto Dias. É produtora rural, truticultora e tecelã da Casa do Tear. Possue também um tear mineiro tradicional feito por seu genro Valdeci. O trabalho de que mais gosta na vida é tecer!

Terezinha Cristina Diniz da Costa



Terezinha Cristina Diniz da Costa nasceu em três de fevereiro de 1993 em Pinheiros, Minas Gerais e hoje é moradora de Bocaina de Minas. Ao se casar com Marcelo da Costa em 2012, começou a frequentar a Casa do Tear. Também passou a tecer em casa com tear mineiro feito por seu cunhado, Alessandro Costa. Gosta de estudar e cozinhar!

Maria Eni Correa



Maria Eni Correa nasceu no vale da Lavrinha em 30 de setembro de 1977. Casada com Alair de Paiva Dias, hoje mora no Alcantilado, entorno da Lavrinha. É dedicada tecelã desde 2010, sendo com Luciana a coordenadora do grupo. Além de tecelã, é muito boa cozinheira!

Inês Vilela



Inês Vilela nasceu em Liberdade e mora no Alcantilado. Casada com Donizete Vilela, é mãe de Diego. É pecuarista e jovem tecelã muito caprichosa. Gosta de cuidar da casa e de tecer nas horas vagas!

Rita de Cassia



Rita de Cassia nasceu em novembro de 1986, no Santo Antonio do Rio Grande, indo para Lavrinha em 2008, ao se casar com Alessandro Dias. Começou a frequentar a Casa do Tear na sua inauguração, janeiro 2010. Além de dedicada tecelã do grupo de mulheres, também possuiu o primeiro tear feito para o trabalho em casa pelo marido Alessandro.

Luzia Dias



Luzia Dias nasceu na Lavrinha sendo a mais jovem aluna da Casa do Tear Dona Mariana. Estudante do ensino fundamental em Bocaina, ajuda sua mãe em casa, no cuidado dos animais da propriedade; é solteira e começou a tecer em 2011, enquanto acompanhava as aulas para cuidar do Gabriel, filho da Luciana. Hoje ela tece e vende também bonitas peças de algodão.

Penha Dias



Penha Dias nasceu em 17 novembro de 1969 na Serra da Aparecida, municipio de Carvalho, no entorno da Lavrinha. Casou-se com Donizete Dias e mora na Lavrinha, onde teve seus dois filhos, Luzia e Luciano. Entre 2010 e 2013, aprendeu a tecer e a confeccionar belos tapetes de lã de carneiro. Tira leite desde menina, ajuda a cuidar do rebanho de sua propriedade e tem grande experiência na roça.

Luciana Dias



Luciana Dias Costa nasceu, em dois de julho de 1983, no Vale da Lavrinha. É casada com Valdeci Costa e mãe de Gabriel. Entre suas atividades, o cuidado da casa, a tecelagem e a coordenação da produção e venda da Casa do Tear. Também passou a tecer em sua casa, com um tear mineiro feito por seu marido Valdeci.

Maria Dias da Costa



Nascida na Lavrinha em 28 setembro de 1953, é casada com Vicente Dias da Costa. É mãe de Valdeci, Marcelo, Alessandro e Katia e tem 3 netos. Conhece, desde mocinha, o oficio de cardar a lã de ovelha e fiar. Ensinou às demais tecelãs da Casa do Tear, quando também participou das aulas e confeccionou tapetes de lã e algodão. Dedica-se hoje a cuidar da casa, plantar flores, cuidar da criação de ovinos de sua propriedade e apoiar as atividades comunitárias da fazenda.



Margarete Nogalis



Nascida em São Paulo em 1956, Margarete é professora e tecelã com experiência diferenciada entre portadores de necessidades especiais e grupos de mulheres. Moradora do municipio de Bocaina de Minas, ela é proprietaria da Reserva Particular Patrimonio Natural Morro do Elefante, tendo também forte atividade como produtora rural de orgânicos.



Elza Alves Balieiro



Nacida em 1956 na região da Lavrinha, Bocaina de Minas,é mãe de quatro filhos e avó de três netos. Trabalhadora rural aposentada, gosta de pintar e fazer artesanato, além de ser grande cozinheira.